Links teis
Confidencial

Subscrever Newsletter

Sociedade

Primeiro Bispo de Cabinda

Cabinda : Morreu Paulino Madeca

Cabinda Primeiro bispo de Cabinda, Paulino Madeca, morreu hoje em Luanda com 80 anos. Considerado por todos como uma figura da unidade, Paulino Madeca manifestou-se desde sempre como um nacionalista frequentemente incomodo para Luanda. Cabinda est de luto.

Paulino Madeca, nasceu a 1 de Outubro de 1927 na aldeia de Povo Grande. Foi ordenado padre em Luanda a 20 de Julho de 1958.

Em 1975, durante a assinatura dos acordos de Alvor, Paulino Madeca um dos signatrios da Carta No Podemos Ficar Calados dirigida aos Bispos de Angola, Vaticano, Comunidades Crists da Igreja local, bispos e arcebispos dos pases vizinhos de Cabinda e imprensa internacional, onde os padres de Cabinda afirmavam que no queriam um dia serem obrigados a pedirem desculpa ao povo de Cabinda por no terem denunciado a situao que se vive no enclave. Os religiosos afirmavam tambm que a carta pretendia: salvar o direito do nosso povo, e denunciavam a opresso sistemtica do governo portugus e dos movimentos de libertao de Angola contra a vontade do povo cabinds de se separar de Angola e de gozar de uma independncia total, imediata e incondicional. Aps desenvolverem os princpios da legitimidade de Cabinda independncia, lembravam: o povo cabinds, muito antes das lutas de libertao, sempre se ops a esta anexao. Perante esta recusa, Portugal constantemente e cruelmente reprimiu.

A 1 de Outubro de 1984, com a criao da Diocese, Paulino Madeca nomeado como o primeiro Bispo de Cabinda.

Considerava um erro de Portugal a anexao de Cabinda a Angola. Quando Mrio Soares, ex presidente da Republica e ex ministro dos Negcios Estrangeiros durante todo o processo de descolonizao de Angola, afirmara a Paulino Madeca que em 1974 e 1975 desconhecia a especificidade de Cabinda, o Bispo replicara: Evidentemente no acreditei nas suas palavras.

Nunca hesitou em denunciar sistematicamente todos os excessos praticados pelas autoridades angolanas e tomara sempre posies na defesa do seu povo. Defendia a unidade de todas as foras nacionalistas cabindas em torno de uma Seleco Nacional.

Em 2005 Paulino Madeca parte para a reforma e o nome indicado para seu sucessor abre uma crise sem precedentes na histria da igreja de Cabinda e Angola. A posio de Madeca relativamente ao nome avanado manifestado quando se recusa a estar presente na reunio extraordinria da CEAST, 31 de Maio de 2005, onde seria decidida a data da chegada do novo bispo a Cabinda, o qual no correspondia ao perfil designado na Carta de 1975 que apelava criao da Diocese de Cabinda onde o Bispo ser autctone.

A polmica chegada do novo bispo a Cabinda provocou uma vaga de contestao e de represso, onde os alvos principais foram os religiosos prximos de Paulino Madeca.

Paulino Madeca morreu, Cabinda esta de luto.

Rui Neumann

(c) PNN Portuguese News Network

2008-01-09 16:31:26

MAIS ARTIGOS...
  Cabinda: Morreu Joseph Boundji
  Cabinda: Agravamento do estado de saúde do padre Raul Tati
  Cabinda: Cuanga Sito e Mambuco Sumbo condenados
  Aumento do índice de fome na Guiné-Bissau, em Moçambique e em Angola
  Cabinda: Paca Peso absolvido no caso do ataque contra a equipa do Togo
  Gripe A: Fim da pandemia
  Cabinda: Human Rights Watch pede anulação de sentenças
  Cabinda: A justiça face às suas contradições
  Cabinda: Proibida marcha pelos direitos humanos
  Situação em Cabinda em relação aos defensores dos Direitos Humanos
  Naomi Campbel agride motorista e foge
  Gripe: OMS recomenda vacina contra três tipos de vírus incluindo o H1N1

Comentrios

Nome:

E-mail:

Comentrio:


PROVRBIOS
"Kupdi tmuka ko: Nti ava kamnina."
(Ningum pode arrancar: A rvore (adulta) que j tem razes.)
Outros
Relatrio da Mpalabanda 2005 (pdf)

Relatrio da Mpalabanda 2004 (pdf)

Entrevista de Dom Duarte ao IBINDA.COM
Cartoon
Hospedagem de Sites Low Cost Jornal Digital Luanda Digital Bissau Digital Jornal de São Tomé Timor Leste Cabo VerdeMaputo Digital
Not�cias no seu site Recrutamento Estatuto editorial Ficha técnica Contactos Publicidade Direitos autorais