Links teis
Confidencial

Subscrever Newsletter

Poltica

Filho do presidente da resistncia cabindesa

Cabinda: Jos Eduardo dos Santos recebe Antoine Nzita

Lisboa - Antoine Nzita, responsvel de uma faco da FLEC, foi recebido na segunda-feira, 16 de Fevreiro, pelo presidente angolano Jos Eduardo dos Santos. Nzita Tiago no reconhece legitimidade da iniciativa.

Antoine Nzita, filho de Nzita Henriques Tiago presidente da FLEC, foi um dos elementos mais influentes no seio da resistncia, frequentemente acusado de pretender suceder o seu pai na presidncia da FLEC entrou em conflito com Joel Batila, ex responsvel das relaes exteriores. Aps vrias discusses nas representaes europeias sobre a estratgia a seguir pelo movimento a ruptura surge quando Antoine Nzita desloca-se a Washington em nome da FLEC mas sem o conhecimento dos rgos directivos do movimento. Foi exonerado das suas funes e afastado do movimento em 2007, juntamente com quatro elementos que passam a ser designados como o Grupo dos Cinco.

Rejeitando a validade da reunio do Nkoto Likanda (Assembleia do povo de Cabinda) em Paris que o exonerou, Antoine Nzita tenta desenvolver um projecto onde defende a continuidade dos estatutos da FLEC de 1963. Contrariamente s suas expectativas as chefias militares da resistncia em Cabinda rejeitam a sua faco, reiteram fidelidade a Nzita Tiago condenando contudo as decises do Nkoto Likanda de 2007. Acentuando o isolamento de Antoine Nzita, Estanislau Miguel Boma, Chefe de estado-maior da FLEC afirma numa entrevista PNN que Antoine Nzita e o seu grupo no tm qualquer legitimidade de falar em nome dos guerrilheiros.

Apenas rodeado pelos quatro membros expulsos do movimento, Virginie Mouanda, Xavier Builo, Andr Quinta e Jacques Geskes, decide prosseguir com a sua estratgia que visa as negociaes directas com Angola, declara que a FLEC abandona a luta armada e opta por a soluo pacfica do conflito, permanecendo contudo marginal s orientaes polticas e militares do movimento.

Juntamente com Andr Kuango, actual coordenador do FCD, foi um dos principais promotores da reunio intercabindesa na Holanda em 2004, que resultou na fuso da FLEC/FAC e FLEC Renovada. Rejeitou a legitimidade de Antnio Bento Bembe na assinatura dos Acordos do Namibe, Agosto 2006, e defende que Angola deve renegociar os acordos relativos a Cabinda.

Contactado pela PNN Nzita Tiago rejeita qualquer legitimidade de Antoine Nzita no estabelecimento de contactos com o Governo angolano e considera que Jos Eduardo dos Santos est a rebaixar-se recebendo pessoas sem qualquer funo ou mandato. Nzita Tiago lembra que nunca recebeu qualquer resposta s cartas enviadas a Jos Eduardo dos Santos onde apelava ao dilogo e a negociaes.

O encontro de Antoine Nzita com Jos Eduardo dos Santos tem mais um impacto simblico meditico que de real avano poltico na questo cabindesa mas est enquadro na sua politica pessoal de abandono da luta armada.

Aps a morte de Ranque Franque, que optara por se instalar em Luanda, Nzita Tiago e Antnio Sozinho, refugiado na Republica Democrtica do Congo, so os mais destacados fundadores vivos da Frente de Libertao do Enclave de Cabinda (FLEC).

A PNN apurou que aps a deslocao de Antnio Sozinho a Cabinda onde participou nas comemoraes da assinatura do Tratado de Simulambuco e do 4 de Fevereiro, a convite do Governo angolano, decidiu regressar definitivamente a Cabinda com a famlia onde o Governo provincial j providenciou duas residncias.

Rui Neumann

(c) PNN Portuguese News Network

2009-02-18 13:18:45

MAIS ARTIGOS...
  Morreu Nzita Tiago, líder histórico da resistência cabindesa
  Guerrilha em Cabinda anuncia novos ataques no enclave
  Guerrilha cabindesa anuncia retoma da via militar
  Guerrilha cabindesa ataca em Buco Zau
  Emboscada da guerrilha causa a morte de três soldados angolanos
  FLEC pede a Marcelo Rebelo de Sousa para terminar o processo de descolonização portuguesa
  Cabinda: FLEC/FAC exige a libertação de Marcos Mavungo
  Cabinda: Raul Tati e Francisco Luemba libertados
  França: Dois juízes antiterroristas querem a detenção de Rodrigues Mingas
  Cabinda: José Eduardo dos Santos demite e readmite Macário Romão Lembe
  Suíça: Manifestação cabindesa em Berna
  Cabinda: Ataque da resistência amplifica divisões na FLEC

Comentrios

Nome:

E-mail:

Comentrio:


Comentrios
  
Manuel Ngoma Futi  2014-08-01 10:57:33
Porque essa tanta ambio e dio entre vocs como vo vencer o governo angolano com esta vossa falcidade como a creditar e confiar em vocs o povo tambem esto a se entregar no MPLA por causa da ma vida no a Socorro do vosso lado porque?

nilton antonio  2012-06-19 08:12:05
os cabinda so fazem envegonhar,quem nao aguenta a batalha que desista sem mete em cousainteresse dos cabindaso bento bembe e os outros bandidos esses que andam bem onde forem se depender de mim eu o mato po motivo de cabinda estao avisaDOS QUEM NAO AGUENTA DESISTA.TERMINEI AGORA O MEU MESTRADO AGORA VOU ME DOUTORA E PO FIM DAREI A MINHA CONTRIBUIAO SE FO POSSIVEL MORREEI PO CABINDA.QUERO FELICITAR A CONTIBUIAO DO PADRRE CONGO NA POLITICA DE CABINDA,DEU UM PASSO SIGNIFICATIVO.E A CONTINUAAO P. RAUL TATY TAMBEM E UM SUCESSO

PROVRBIOS
"Kupdi tmuka ko: Nti ava kamnina."
(Ningum pode arrancar: A rvore (adulta) que j tem razes.)
Outros
Relatrio da Mpalabanda 2005 (pdf)

Relatrio da Mpalabanda 2004 (pdf)

Entrevista de Dom Duarte ao IBINDA.COM
Cartoon
Hospedagem de Sites Low Cost Jornal Digital Luanda Digital Bissau Digital Jornal de São Tomé Timor Leste Cabo VerdeMaputo Digital
Not�cias no seu site Recrutamento Estatuto editorial Ficha técnica Contactos Publicidade Direitos autorais