Links teis
Confidencial

Subscrever Newsletter

Poltica

Um general ferido

Cabinda: Guerrilha reivindica a morte de sete militares angolanos

Cabinda A guerrilha em Cabinda reivindicou esta quarta-feira, 11 de Novembro, a morte de sete militares angolanos durante um ataque contra uma viatura da FAA, onde um general ter sido ferido.

Uma viatura militar das FAA (Foras Armadas de Angola) foi atacada por combatentes cabindeses na estrada que liga as vilas de Buco-Zau e Dinge fazendo sete mortos e vrios feridos do lado das foras angolanas avana Estanislau Miguel Boma, Chefe do Estado Maior das Foras Armadas de Cabinda, num comunicado imprensa.

No mesmo documento Estanislau Boma indica que o ataque ocorreu s 09:30 horas de tera-feira, 10 de Novembro, nas reas de Sassa Zau, durante a operao foi ferido o General das FAA, comandante adjunto do Batalho das tropas angolanas desdobrado no Buco Zau.

Angola recusa confirmar a mortes de militares angolanos ou a existncia de combates em Cabinda, alegando que a guerra em Cabinda terminou com a assinatura do cessar-fogo que marcou a rendio da faco da guerrilha FLEC Renovada na vspera da assinatura do Memorando de Entendimento pela equipa do actual Ministro sem pasta Antnio Bento Bembe.

Durante um debate na radio frica N/o 1, realizado na capital gabonesa, Libreville, representantes do Frum Cabinds para o Dilogo (FCD) de Bento Bembe sustentaram tambm a inexistncia de combates em Cabinda e afirmaram que todas as correntes da resistncia armada, incluindo a FLEC/FAC, estavam em sintonia com o Ministro sem pasta. Afirmao categoricamente desmentida pela resistncia que afirma que a guerra prossegue em Cabinda apesar das afirmaes de alguns dissidentes do movimento que beneficiam da instabilidade no territrio para garantirem os frgeis cargos negociados com o Memorando.

Fonte em Luanda garantiu PNN que o Governo angolano est desiludido com a inrcia da equipa liderada por Bento Bembe face actividade da guerrilha e dos nacionalistas em Cabinda, e estaria a dar sinais de pretender renegociar a paz no territrio, com todas as foras cabindesas excludas no Memorando.

(c) PNN Portuguese News Network

2009-11-12 16:07:58

MAIS ARTIGOS...
  Morreu Nzita Tiago, líder histórico da resistência cabindesa
  Guerrilha em Cabinda anuncia novos ataques no enclave
  Guerrilha cabindesa anuncia retoma da via militar
  Guerrilha cabindesa ataca em Buco Zau
  Emboscada da guerrilha causa a morte de três soldados angolanos
  FLEC pede a Marcelo Rebelo de Sousa para terminar o processo de descolonização portuguesa
  Cabinda: FLEC/FAC exige a libertação de Marcos Mavungo
  Cabinda: Raul Tati e Francisco Luemba libertados
  França: Dois juízes antiterroristas querem a detenção de Rodrigues Mingas
  Cabinda: José Eduardo dos Santos demite e readmite Macário Romão Lembe
  Suíça: Manifestação cabindesa em Berna
  Cabinda: Ataque da resistência amplifica divisões na FLEC

Comentrios

Nome:

E-mail:

Comentrio:


PROVRBIOS
"Kupdi tmuka ko: Nti ava kamnina."
(Ningum pode arrancar: A rvore (adulta) que j tem razes.)
Outros
Relatrio da Mpalabanda 2005 (pdf)

Relatrio da Mpalabanda 2004 (pdf)

Entrevista de Dom Duarte ao IBINDA.COM
Cartoon
Hospedagem de Sites Low Cost Jornal Digital Luanda Digital Bissau Digital Jornal de São Tomé Timor Leste Cabo VerdeMaputo Digital
Not�cias no seu site Recrutamento Estatuto editorial Ficha técnica Contactos Publicidade Direitos autorais