Links teis
Confidencial

Subscrever Newsletter

Economia

Depois de Angola e Moambique

Joanesburgo encerrou periplo empresarial brasileiro no Sul de africa

Braslia - Depois de Angola e Moambique, frica do Sul foi ltimo pas visitado por uma delegao composta por cerca de 90 empresrios brasileiros chefiada pelo ministro Miguel Jorge.

A Misso Empresarial Brasileira ao Sul de frica encerrou seus trabalhos nesta quinta-feira, dia 12 de Outubro, em Joanesburgo, frica do Sul, onde o ministro do Desenvolvimento, Industria e Comercio exterior, Miguel Jorge, manteve uma reunio de trabalho com o ministro da Indstria e Comrcio sul-africano, Rob Davies.

Na frica do Sul ambos os Governos firmaram um acordo de fast track (negociaes rpidas) para tentar solucionar problemas comerciais que bloqueiam exportaes e importaes de mercadorias dos pases. Um dos principais entraves envolve a venda de carne de porco brasileira que sofre restries impostas pelo governo sul-africano.

O Governo sul-africano alega questes fitossanitrias para vetar a entrada de carne de porco do Brasil. Mas, as autoridades brasileiras afirmam que este produto obedece a todas as normas internacionais e no existem razes para a proibio. Os ministros Miguel Jorge e Rob Davies, reiteraram as intenes para solucionar o impasse e encerrar a controvrsia. Para Miguel Jorge, at Fevereiro de 2010 essa e outras questes estaro solucionadas.

O priplo empresarial brasileiro iniciou a 9 de Novembro em Angola onde o ministro Miguel Jorge foi recebido pelo presidente de Angola, Jos Eduardo dos Santos, aproveitando para entregar uma carta do Presidente Lula da Silva afirma ao chefe de Estado angolano que a misso empresarial mais uma prova do interesse brasileiro em estreitar a relaes econmicas com Angola. Na mesma ocasio, onde tambm esteve presente o presidente da Agncia Brasileira de Desenvolvimento Industrial ABDI), Reginaldo Arcuri, o presidente angolano manifestou interesse em que o governo brasileiro colabore na industrializao do pas.

Angola dos pases de frica que mais acolhe brasileiros, calculando-se que no pas residem cerca de 40 mil brasileiros.

Em Maputo, Moambique, segunda escala da misso, Miguel Jorge e o presidente da ABDI foram recebidos pelo presidente Armando Guebuza e estabeleceram encontros com os ministros de Indstria e Comrcio, Antnio Fernando, de Transporte e Comunicaes, Paulo Zucula, de Energia, Salvador Namburete, e com representantes do Ministrio das Finanas, Ministrio de Obras Pblicas e Banco de Moambique. Uma das reunies oficiais foi realizada entre representantes do governo moambicano e do Comit de Financiamento e Garantia das Exportaes (Cofig) - ligado Cmara de Comrcio Exterior (Camex), Banco Nacional de Desenvolvimento Econmico e Social (BNDES) e Banco do Brasil. No encontro, foram discutidas possveis linhas de financiamento do governo brasileiro para Moambique.

Esta misso acontece, depois dos chefes de estados de Moambique e do Brasil terem retribudo visitas, no mbito da consolidao das relaes econmicas e comerciais entre os dois pases da lusofonia. O presidente brasileiro, Lula da Silva, deslocou-se a Maputo, em Outubro de 2008, e o presidente de Moambique, Armando Guebuza, visitou o Brasil em Julho ltimo.

O investimento brasileiro em Moambique ainda insignificante, e nem consta dos ltimos dados lanados pelo Centro de Promoo de Investimentos (CPI) que revelam que Brasil se posicionou no trigsimo lugar, em 2006, no ranking de pases com investimentos em Moambique, disparando em 2007 para a dcima primeira posio.

Em termos de investimentos brasileiros de vulto em Moambique, a empresa Vale destaca-se na explorao de carvo de Moatize, em Tete, com um volume de 1,6 milhes de dlares, devendo produzir anualmente cerca de 11 milhes de toneladas carvo mineral. Est tambm bem posicionada a empresa Camargo Correia no projecto de construo da Hidroelctrica de Mpanda Nkuwa, tambm em Tete.

Durante a visita Miguel Jorge afirmou que o Brasil aguarda um pedido oficial de Moambique para formalizar o financiamento da reconverso do aeroporto de Nacala e do terminal de carvo do Porto da Beira, para as quais j existe um financiamento aprovado por Braslia na ordem de 300 milhes de dlares.

A delegao brasileira foi constituda por mais de 90 empresrios e lderes de entidades sectoriais dos segmentos de alimentos e bebidas, agronegcio, casa e construo, indstria automotiva, energia, mquinas e equipamentos, varejo, cosmticos, materiais elctricos e eletroeletrnicos, calados, defesa e infra-estrutura e txtil, alm de profissionais do governo brasileiro.

Em Janeiro, uma misso de empresrios brasileiros visitou Marrocos, Lbia, Arglia e Tunsia. Cinco meses depois, em Junho, uma delegao brasileira tambm esteve em Gana, Senegal, Nigria e Guin Equatorial.

RN/Agncias

(c) PNN Portuguese News Network

2009-11-15 17:42:20

MAIS ARTIGOS...
  Guiné-Bissau vai beneficiar por ser um dos Países Menos Avançados
  Cabinda vai ter mais estabelecimentos comerciais
  Angola: Rentabilidade dos bancos aumentou em 2009
  Moçambique: Importante descoberta de poço de gás natural na bacia do Rovuma
  Bancos de Angola e Moçambique entre os maiores bancos de África
  Missão empresarial procura parceiros em Luanda e Cabinda
  O renascimento da euforia da indústria petrolífera são-tomense
  Países africanos de expressão portuguesa resistem à crise
  Toyota recolhe 11 500 Lexus devido a problemas na direcção
  Previsão de subida da procura faz subir o preço do petróleo
  Honda recolhe mais de 437 mil automóveis
  Toyota vai recolher 437 mil híbridos em todo o Mundo

Comentrios

Nome:

E-mail:

Comentrio:


PROVRBIOS
"Kupdi tmuka ko: Nti ava kamnina."
(Ningum pode arrancar: A rvore (adulta) que j tem razes.)
Outros
Relatrio da Mpalabanda 2005 (pdf)

Relatrio da Mpalabanda 2004 (pdf)

Entrevista de Dom Duarte ao IBINDA.COM
Cartoon
Hospedagem de Sites Low Cost Jornal Digital Luanda Digital Bissau Digital Jornal de São Tomé Timor Leste Cabo VerdeMaputo Digital
Not�cias no seu site Recrutamento Estatuto editorial Ficha técnica Contactos Publicidade Direitos autorais