Links teis
Confidencial

Subscrever Newsletter

Cultura & Media

Estado de Goa

Goa: Promover e difundir a cultura e lngua portuguesa

Goa A Friendship Society uma instituio que promove e difunde a lngua e cultura portuguesa. Oferece cursos livres de portugus e outras actividades, nomeadamente conferncias, debates, festivais, certames, cursos de culinria portuguesa, indiana e goesa, arranjos florais, costura tradicional portuguesa, dana, msica e histria.

Julieta Andrade formou-se em Cincias Pedaggicas na Universidade de Coimbra, foi vice-presidente da Friendship Society of Goa e esteve a cargo das actividades educativas durante 20 anos. Reformou-se recentemente e representou a ndia na lngua portuguesa a convite do embaixador de Portugal em Nova Delhi, Dr. Antnio Manuel Veiga Menezes Cordeiro no congresso do Porto sob o tema Portugus uma lngua a preservar e no seminrio informacional Portugus como lngua estrangeira em Macau.

PNN Como nasceu a Friendship Society?

Julieta Andrade - A Friendship Society nasceu da fuso de duas instituies, o Instituto Portugus de Goa e o Instituto da Amizade de Lngua Portuguesa. Aps vrias conversaes entre os respectivos membros, cnsul de Portugal e delegado/director da Fundao Oriente decidiu-se fundir as duas instituies, nascendo assim, a Friendship Society. uma instituio constituda por vrios membros, designadamente patronos, benfeitores, fundadores, doadores, vitalcios, ordinrios e tambm estudantes.

PNN - Qual o conceito?

Julieta Andrade - O nosso objectivo primordial a promoo e divulgao da lngua e cultura portuguesa. Inicialmente, sem sede prpria, ministrvamos os cursos de portugus nas prprias escolas ou em outros locais. Comeamos por nos dedicar promoo de cursos livres de portugus e mais tarde reintroduzimos a disciplina de Lngua Portuguesa em algumas escolas do Estado de Goa. Abrimos cursos livres em Mapusa, leccionados numa igreja, Margo, Ponda e Vasco numa casa particular e na aldeia de Loutolim tambm numa igreja, entretanto, este ltimo deixou de funcionar por vrios motivos, inclusive por falta de professores qualificados.
Quando resolvemos introduzir o portugus nas escolas oficiais de Goa, j existiam alguns estabelecimentos de ensino onde a lngua funcionava, no entanto, no existia portugus no Don Bosco, em Vasco da Gama e Miramar, entre outros. Nessa altura, aproximamo-nos das escolas e propusemos que introduzissem a lngua portuguesa, a escola da Imaculada Conceio sita em Pangim, tinha aulas de portugus mas queria acabar com a disciplina porque o governo no financiava o salrio dos professores e eles prprios no tinham meios econmicos para pagar e ns oferecemo-nos para pagar aos docentes. Mas, a nossa instituio no tinha receitas suficientes para colmatar todas as despesas, portanto, os prprios membros, contribuam monetariamente. Todos os elementos executivos trabalhavam para a instituio sem qualquer remunerao. Nessa altura, o ento director da Fundao Oriente, Dr. Paulo Varela tomou conhecimento do nosso trabalho e ofereceu-se para subsidiar os professores. Actualmente, a nossa sede situa-se no Altinho em Pangim.

PNN - Quais os cursos de portugus? Qual a sua durao?

Julieta Andrade - Normalmente, realizamos trs cursos anuais entre Julho e finais de Maro, o Bsico 1 com um ano lectivo de durao, o Bsico 2 com dois anos e o de Conversao tambm de um ano, duas vezes por semana em horrio ps-laboral, entre as 18h e as 19h30.
No final do ano, realizamos uma festa onde os alunos apresentam um programa cultural, entregamos prmios aos alunos participantes e diplomas aos alunos com aproveitamento.

PNN - Qual o nmero mnimo de alunos?

Julieta Andrade - Preferencialmente mais de dez alunos.

PNN - Para alm do ensino do portugus, quais so as actividades que tm vindo a desenvolver?

Julieta Andrade - A Friendship Society tem vindo a desenvolver vrias actividades, nomeadamente conferncias, debates, festivais, certames, cursos de culinria portuguesa, indiana e goesa, arranjos florais, costura tradicional portuguesa, dana, msica e histria, enfim, tudo o que se refira cultura portuguesa e indo-portuguesa.
Entre as conferncias realizadas Jogos educativos de Portugal e sua semelhana com os jogos de Goa, promovida com o apoio de audiovisuais pela Dra. Constana Brs, professora de Educao fsica no Porto; A influncia portuguesa na arquitectura indo-portuguesa pelo arquitecto Joo Ramiro Fernandes; Garcia da Horta e as plantas medicinais pelo professor catedrtico da Universidade de Lisboa, Dr. Paulo Ramalho e Employment oportunities for Goan youth, pela presidente do Instituto Indo-Portugus de Lisboa e membros do Instituto de Goa.
Publicmos, tambm, um jornal chamado de Lusofonia, com circulao particular. Lutmos para dar continuidade ao jornal mas como havia falta de apoios acabmos por desistir.

PNN - H algum apoio por parte do Governo?

Julieta Andrade - No, o Governo no interfere. Quando decidimos introduzir o portugus nas escolas pedimos autorizao ento Directora da Educao, que, por acaso tinha sido minha aluna. A receptividade foi ptima mas que no podiam financiar. Mas, a nossa inteno tambm no era um apoio econmico, simplesmente, queramos que o portugus fosse introduzido em algumas escolas.

PNN - Outros apoios?

Julieta Andrade - Uma das instituies com quem crimos parcerias foi a Fundao Cidade de Lisboa. A Fundao Oriente tambm nos ajudou bastante subsidiando os professores de portugus, assim como sempre apoiaram as iniciativas que a Friendship Society promovia.

PNN - Qual a actual situao do ensino da lngua portuguesa? E a nvel de professores? H falta de professores qualificados?

Julieta Andrade - A disciplina de portugus existe no ensino secundrio entre o 8/o e o 12/o ano e o M.A. de Estudos Portugueses na Universidade de Goa. Ser professor de portugus no uma tarefa fcil, o portugus uma lngua difcil por isso nem todos podem ser professores de portugus.

PNN - O que podia ser feito para melhorar?

Julieta Andrade - Penso que em Goa temos pessoas com bastante capacidade para leccionar portugus, talvez fosse importante receber docentes portugueses para dar formao aos professores goeses. Assim como, as prprias instituies criarem mais sinergias e trabalharem em conjunto.

PNN - Sei que tambm participou em alguns congressos sobre a lngua portuguesa?

Julieta Andrade - Em 1981, representei a lngua portuguesa, a convite do embaixador de Portugal em Nova Delhi, num congresso no Porto Portugus uma lngua a preservar. Em 1991, estive em Macau no congresso Portugus como lngua estrangeira.
Durante o congresso do Porto foi dada a palavra ndia, na qual falei das vrias actividades e projectos que desenvolvemos. O presidente ficou surpreso como ainda se falava portugus em Goa. Pensavam que aps os acontecimentos de 61 o portugus tinha se perdido por completo.

MN

(c) PNN Portuguese News Network

2009-11-24 13:27:45

MAIS ARTIGOS...
  Moçambique: Restos mortais do «Mestre» chegaram hoje em Maputo
  Al-Qaeda no Magrebe e a Venezuela à beira de um ataque de nervos em destaque
  Estratégia angolana para hegemonia regional e o assalto à Guiné-Bissau em destaque
  Lançamento do livro «Os Anos da Guerra Colonial»
  Dili aprova resolução em favor do uso do português
  Lara Stone consegue indemnização da Playboy
  Barack Obama em África e eleições no Brasil em destaque
  Morreu a soprano Joan Sutherland
  Argélia, Cabinda e Guiné-Bissau em destaque
  Argélia, Cabinda e Guiné Bissau em destaque
  Vai ser possível telefonar através do Gmail
  Zsa Zsa Gabor em estado «extremamente grave» pede extrema-unção

Comentrios

Nome:

E-mail:

Comentrio:


PROVRBIOS
"Kupdi tmuka ko: Nti ava kamnina."
(Ningum pode arrancar: A rvore (adulta) que j tem razes.)
Outros
Relatrio da Mpalabanda 2005 (pdf)

Relatrio da Mpalabanda 2004 (pdf)

Entrevista de Dom Duarte ao IBINDA.COM
Cartoon
Hospedagem de Sites Low Cost Jornal Digital Luanda Digital Bissau Digital Jornal de São Tomé Timor Leste Cabo VerdeMaputo Digital
Not�cias no seu site Recrutamento Estatuto editorial Ficha técnica Contactos Publicidade Direitos autorais