Links teis
Confidencial

Subscrever Newsletter

Cultura & Media

Liberdade de imprensa ameaada

Artigo de opinio provoca destruio do Dirio Bissau

Lisboa Um artigo de opinio intitulado Guin-Bissau um suposto narco-estado publicado na edio de 14 de Maio do semanrio Dirio Bissau foi suficiente para justificar a destruio da redaco do jornal e agresso do seu director.

Este sbado, 15 de Maio, o empresrio guineense Armando Dias e o seu condutor decidiram manifestar o seu descontentamento relativamente a um artigo de opinio assinado por Adulai Idjai tendo investido a redaco do semanrio Dirio Bissau destruindo todo o equipamento informtico e agredindo o seu director Joo de Barros.

Em causa, alm do artigo intitulado Guin-Bissau um suposto narco-estado, Armando Dias no apreciara que o texto fosse ilustrado com quatro fotografias de Tagm Na Waie, Nino Vieira, Helder Proena e Baciro Dabo com a legenda as vtimas dos narcotraficantes na Guin-Bissau.

Segundo Joo de Barros, director do Dirio Bissau e ex secretrio de Estado para Comunicao social durante a presidncia de Nino Vieira, depois do ataque as instalaes do jornal ficaram completamente destrudas e sem condies tcnicas da publicao voltar a ser editada. Tudo aconteceu de repente, disse Joo de Barros, no pouparam nada.

Testemunhas adiantaram tambm que aps o acto de vandalismo, e na presena de agentes da Policia Judiciaria, traficantes conhecidos de Bissau, entre os quais um amigo prximo do ex presidente Nino Vieira, penetraram nas instalaes do Dirio Bissau e ameaaram de morte o director Joo de Barros. Em vez de deterem os traficantes os agentes da PJ optaram por retirarem imediatamente do local sem emitirem qualquer comentrio.

No a primeira vez que narcotraficantes ameaam jornalistas na Guin-Bissau. Uma situao j denunciada pela Human Right Watch (HRW), Reprteres Sem Fronteiras (RSF) e pela ONU, que no conseguem impedir que os traficantes imponham, com toda a impunidade, a lei do silncio sobre os assuntos que toda a gente sabe.

Vrios jornalistas da Rdio Pindjiguiti foram tambm vrias vezes ameaados, com telefonemas annimos, sobre os riscos que corriam se continuassem a denunciar as aterragens suspeitas no aerdromo de Cufar junto a Catio no sul da Guin-Bissau.

Para a Comunidade Internacional enquanto existir uma ormetta institucionalizada sobre o narcotrfico no pas e quando a liberdade de imprensa estiver limitada por um fio de cocana a Guin-Bissau no poder ser considerada como um Estado de Direito.

(c) PNN Portuguese News Network

2010-05-16 20:54:05

MAIS ARTIGOS...
  Moçambique: Restos mortais do «Mestre» chegaram hoje em Maputo
  Al-Qaeda no Magrebe e a Venezuela à beira de um ataque de nervos em destaque
  Estratégia angolana para hegemonia regional e o assalto à Guiné-Bissau em destaque
  Lançamento do livro «Os Anos da Guerra Colonial»
  Dili aprova resolução em favor do uso do português
  Lara Stone consegue indemnização da Playboy
  Barack Obama em África e eleições no Brasil em destaque
  Morreu a soprano Joan Sutherland
  Argélia, Cabinda e Guiné-Bissau em destaque
  Argélia, Cabinda e Guiné Bissau em destaque
  Vai ser possível telefonar através do Gmail
  Zsa Zsa Gabor em estado «extremamente grave» pede extrema-unção

Comentrios

Nome:

E-mail:

Comentrio:


PROVRBIOS
"Kupdi tmuka ko: Nti ava kamnina."
(Ningum pode arrancar: A rvore (adulta) que j tem razes.)
Outros
Relatrio da Mpalabanda 2005 (pdf)

Relatrio da Mpalabanda 2004 (pdf)

Entrevista de Dom Duarte ao IBINDA.COM
Cartoon
Hospedagem de Sites Low Cost Jornal Digital Luanda Digital Bissau Digital Jornal de São Tomé Timor Leste Cabo VerdeMaputo Digital
Not�cias no seu site Recrutamento Estatuto editorial Ficha técnica Contactos Publicidade Direitos autorais