Links teis
Confidencial

Subscrever Newsletter

Internacional

Pas volta a estar dividido entre norte e sul

Costa do Marfim: Um pas, dois presidentes e um odor de guerra civil

Abidjan Num ambiente surrealista Laurent Gbagbo prestou juramento, como presidente por um mandato de cinco anos, pouco horas depois, Alassane Ouattara prestou igualmente juramento, por escrito, pelo mesmo perodo.

Todos os ingredientes esto reunidos para que um novo conflito civil dispare na Costa do Marfim. Dois presidentes que nomearam dois primeiros-ministros, que por sua vez vo constituir dois Governos. Um marcadamente do sul e o segundo do norte.

Napoleo tambm se coroou ele mesmo, disse Laurent Gbagbo no palcio presidencial no momento da sua investidura na presena dos militantes do partido presidencial, FPI, e dos embaixadores do Lbano, frica do Sul e Angola.

Depois de ter adiado mltiplas vezes a realizao de eleies presidenciais na Costa do Marfim, Gbagbo nunca aceitaria uma derrota, especialmente quando o seu adversrio apoiado pelo ex chefe rebelde, Guillaume Soro, que Gbagbo foi obrigado em 2007 a empossar chefe do executivo como meio de por fim guerra civil desencadeada em 2002.

Alassane Ouattara, reconhecido pela ONU, Unio Africana (UA) e pela comunidade internacional como o novo presidente marfinense recebeu a demisso de Guillaume Soro e reconduziu-o imediatamente como primeiro-ministro com a indicao de formar imediatamente um novo governo.

Como consequncia da bicefalia presidencial e a especificidade norte/sul que distingue um e outro presidente j se repercute nas ruas e divide o pas. Se ele quer ser presidente, que volte l para o norte onde esto os seus amigos rebeldes diz uma apoiante de Gbagbo. Gbagbo que nem tente vir ao norte diz um apoiante de Soro.

Gbagbo, cristo, de etnia Bt, beneficia sem dvida de grande popularidade na capital, Abidjan, viu reconfirmada a confiana das instituies governamentais e especialmente das Foras Armadas. Alassane Ouattara, muulmano, de etnia Dioula, originrio do oeste do pas, beneficia da mesma popularidade no Norte e conta com o apoio de Guillaume Soro e de Chrif Ousmane, chefe rebelde do norte que garantiu que no ficaria de braos cruzados se Gbagbo pretendesse insistir com a sua presidncia.

A agravar a situao e apesar do embargo de armas imposto Costa do Marfim, desde os acordos de Uagadugu, que ps termo guerra civil, ambos os campos no pararam de se rearmar e todas as tentativas de Abidjan em desarmar os rebeldes resultaram num fiasco. A fronteira imaginria entre norte e sul permaneceu intacta. Segundo os observadores internacionais os rebeldes esto bem armados e as foras armadas, fiis a Gbagbo, no esto capacitadas para fazerem face a um eventual conflito.

Este domingo, o ex-presidente sul-africano, Thabo Mbeki, nomeado mediador da Unio Africana para a Costa do Marfim, chegou a Abidjan sem grandes propostas. Em 2004, em plena guerra civil, Thabo Mbeki tentara tambm uma plataforma de entendimento entre os dois campos, mas os rebeldes do norte acusaram Mbeki de ser um partidrio ferranho de Gbagbo e travaram o processo.

Alm do espectro da guerra civil, com um forte cariz tnico e econmico, a comunidade internacional teme que se repita os acontecimentos de Novembro de 2004. Aps um ataque contra a base militar francesa em Bouak em misso mandatada pela ONU, Jacques Chirac, ento presidente francs, ordenou a destruio de quase todos os meios areos da Costa do Marfim e bombardeada uma ponte com o intuito de travar manifestantes nacionais.

Em resposta, com a cumplicidade das autoridades marfinenses foi desencadeada uma caa aos brancos. uma multido muito hostil que cantam slogans e insultos como todos os brancos para fora e cada um caa o seu branco, testemunhara Philippe Moreux, porta-voz das Naes Unidas em 2004.

Face ao isolamento internacional, Laurent Gbagbo poder voltar jogar a carta do nacional populismo, ivoirit, e responsabilizar novamente a ingerncia estrangeira, especialmente da Frana, na destabilizao do pas e assim encontrar o bode expiatrio fcil que justificar a sua permanncia no poder.

Rui Neumann

(c) PNN Portuguese News Network

2010-12-05 22:37:43

MAIS ARTIGOS...
  Guiné-Bissau: Democracia africana deve ser encarada como uma oportunidade para o desenvolvimento
  Iémen: 26 mortos em atentado num casamento
  Parlamento grego dá voto de confiança a Tsipras
  Svetlana Alexievich distinguida com o prémio Nobel da Literatura
  Antigo presidente da assembleia-geral da ONU detido por suspeitas de suborno
  Prémio Nobel da Química para Tomas Lindahl, Paul Modrich e Aziz Sancar
  Guiné-Bissau: Presidente não quer Simões Pereira nem os ministros demitidos no novo Governo
  Rapaz de onze anos mata vizinha de oito por causa de um cão
  Guiné-Bissau: Denunciada suposta tentativa de detenção de Domingos Simões Pereira
  Síria: Estado Islâmico explode Arco do Triunfo de Palmyra
  Grécia: Corpos de duas crianças dão à costa na ilha de Kos
  Guiné-Bissau: Carlos Correia entrega a proposta de novo elenco governamental

Comentrios

Nome:

E-mail:

Comentrio:


PROVRBIOS
"Kupdi tmuka ko: Nti ava kamnina."
(Ningum pode arrancar: A rvore (adulta) que j tem razes.)
Outros
Relatrio da Mpalabanda 2005 (pdf)

Relatrio da Mpalabanda 2004 (pdf)

Entrevista de Dom Duarte ao IBINDA.COM
Cartoon
Hospedagem de Sites Low Cost Jornal Digital Luanda Digital Bissau Digital Jornal de São Tomé Timor Leste Cabo VerdeMaputo Digital
Not�cias no seu site Recrutamento Estatuto editorial Ficha técnica Contactos Publicidade Direitos autorais