Links teis
Confidencial

Subscrever Newsletter

Poltica

Assim como os outros activistas dos DH

Cabinda: Raul Tati e Francisco Luemba libertados

Cabinda Foram libertados esta quarta-feira Raul Tati e Francisco Luemba, assim como outros activistas dos Direitos Humanos acusados por Angola de actos contra a segurana do Estado.

A libertao dos activistas dos Direitos Humanos, detidos desde Janeiro na Unidade Penitenciria do Yabi (UPY) aps o ataque da FLEC seleco de futebol do Togo, a 08 de Janeiro, acontece apenas a dois dias do Natal e pouco aps de dois juzes antiterrorista do Ministrio Publico francs ter acusado Rodrigues Mingas de associao criminosa em relao com organizao terrorista no processo do ataque equipa togolesa.

Jos Marcos Mavungo alertara esta segunda-feira sobre estado sade de padre Ral Tati que se encontra doente em consequncia de maus tratos de que foi vtima na Direco Provincial de Investigao Criminal de Cabinda (DPIC) e de condies pouco higinicas e inadequadas na UPY.

O advogado Francisco Luemba e o activista Andr Benjamim Fuca tm tambm a sade debilitada. O primeiro queixa-se com muitas dores, est igualmente magro e plido e sofre de um problema nos rins. O activista Benjamin Fuca sofre de tenso alta, diabtico e, desde a sua deteno, nunca fez um exame mdico adiantou Mavungo em comunicado.

Tribunal Constitucional pronunciara-se sobre a inconstitucionalidade das condenaes de Padre Ral Tati, Francisco Luemba, Belchior Lanso Tati, Andr Zeferino Puati e Benjamin Fua, hoje libertados.

(c) PNN Portuguese News Network

2010-12-22 14:51:31

MAIS ARTIGOS...
  Morreu Nzita Tiago, líder histórico da resistência cabindesa
  Guerrilha em Cabinda anuncia novos ataques no enclave
  Guerrilha cabindesa anuncia retoma da via militar
  Guerrilha cabindesa ataca em Buco Zau
  Emboscada da guerrilha causa a morte de três soldados angolanos
  FLEC pede a Marcelo Rebelo de Sousa para terminar o processo de descolonização portuguesa
  Cabinda: FLEC/FAC exige a libertação de Marcos Mavungo
  França: Dois juízes antiterroristas querem a detenção de Rodrigues Mingas
  Cabinda: José Eduardo dos Santos demite e readmite Macário Romão Lembe
  Suíça: Manifestação cabindesa em Berna
  Cabinda: Ataque da resistência amplifica divisões na FLEC
  Cabinda: FLEC reconhece que a sua luta está numa «situação catastrófica»

Comentrios

Nome:

E-mail:

Comentrio:


Comentrios
  
Mize  2011-03-06 15:32:27
Ate que em fim.

fbft  2011-02-03 14:49:33
no se preocupem com os mangols, ningum tirar de ns o nosso patrimnio. nem o z d, nem o seu kamba nand e nem os outros usurpadores.

Carlos Mendes  2011-02-01 17:26:38
Caros cabindas,

estive nessa adorvel e linda Cabinda em 1997/98 em servio no Hospital Central e com muita saudade que recordo esse perodo memorvel da minha vida.
Abrao forte aos amigos que deixei no hospital central Vicente Paulo Nzuzi, ao senhor Alberto da secretaria e muitos outros.
Espero voltar um dia a essa bela terra.
abraos.


biala siala  2011-01-30 15:57:43
VIVA CABINDA LIVRE E VIVA A FLEC
Desejo a todos bom domingo e que a graas do Senhor esteja com todos continuando acreditar a vitria nossa,com a f,a esperana e unio os dias melhores viro com certeza.e se for possivl pra os responsavl do nosso site porque no nos criar o bloque de bate papo seria to bom,prara no esperar sempre o assunto pra cometar.
viva a repblica de cabinda e viva a flec


biala siala  2011-01-20 14:43:01
VIVA CABINDA LIVRE E VIVA A FLEC
Deus nosso supremo advogado seja louvado pela gra que nos concede todos dias,
com uma grande alegria que vejo meus irmos fora de sofrimento.todos ns devemos saber que nossa vitria certa,este uma prova que nos d mais fora sabendo que o Senhor est connosco cedo ou tarde nosso caso ter a soluo que de ver cabinda totalmente independente dos agressors.
a revendicao no uma iluso mais sim uma realidade e um direto nosso merecemos de ser livre e digirir nosso pais pr ns prprio e pr la chergar meus irmos h de se unir porque Deus vai nos ajudar e com nossa unio vamos vencer o colonianiste angolano.
viva repblica de cabinda e viva a flec


Alberto Capita  2011-01-16 10:54:08
Caros,
Em primeiro lugar realo que est confirmado de que Cabinda jamais fora territrio angolano a partir do tratado do simulambuco;

Em segundo lugar agradeo bastante os nossos avs, tios e irmos que tm feito um garnde esforo em prol da libertao total de Cabinda da ocupao angolana, pois este ltimmo arrecada a maior parte das suas receitas previstas no Oramento Geral do seu Estado no sector petrolfero, e que Cabinda o seu principal produtor.

Irmos tenhamos f no que fazemos e fazemo-lo por amor divino, pois a verdade s uma: Com a resistncia, o difcil ser fcil. Teremos a nossa DIPANDA.

Sou filho Cabinds, espero e tenho sempre confiana na vinda da nossa DIPANDA.

Abraos,
Alberto Capita (Licenciando em Contabilidade e Administrao, em Luanda)


Agradece Deus por nao ter podrecido la  2010-12-25 20:58:49
Nao volte mais fazer crime, se nao vao volta denovo preso, pricipalmente o Padre Taty, deve saber as responsabidade e missao que Deus lhe deu, ele nao ninguem para liberta cabinda, mais deus lhe deu outra a oportunidade de liberta as armas que estao preso e perdido por ai que estao procurar da salvasao, problema de cabinda problema diabolica, Jesus que salvador da nacao, o resto que o padre Congo e Taty estao fazer nao tem nada haver com Deus, dejo proprio dos Dois, espero que nao volta mais no terrorismo. A Flec nao tem chance, problema de cabinda muito complicado, Angola nao ocupou cabinda como Indonecia ocupou TIMOR, o a china o TIBET, mais o colono que fez Angola e cabinda que disse cabinda angola e como disse Uige, Cunene, Moxico Angola e reconhecido pela UNO e opiniao International.

Joo Simba Langa  2010-12-23 14:01:35
Excelncias,
Escrevo para agradec-los pelos esforos que tendes feito para manter o site actualizado,por um lado.Por outro, manter a linha editorial equidistante da bajulao,mantendo igualmente,dos princpios bsicos e universais do jornalismo,isto ,da iseno,transparncia e imparcialidade.
Sou um internauta ferrenho deste site,anuncio tambm que a minha monografia tratou-se de um relacionado com Cabinda,cujo tema "O Acesso s Fontes de Informao em Cabinda",defesa com a nota de 17 Valores.
Um forte abrao,
Joo Simba Langa
(Licenciado em Cincias da Comunicao)


PROVRBIOS
"Kupdi tmuka ko: Nti ava kamnina."
(Ningum pode arrancar: A rvore (adulta) que j tem razes.)
Outros
Relatrio da Mpalabanda 2005 (pdf)

Relatrio da Mpalabanda 2004 (pdf)

Entrevista de Dom Duarte ao IBINDA.COM
Cartoon
Hospedagem de Sites Low Cost Jornal Digital Luanda Digital Bissau Digital Jornal de São Tomé Timor Leste Cabo VerdeMaputo Digital
Not�cias no seu site Recrutamento Estatuto editorial Ficha técnica Contactos Publicidade Direitos autorais